Peace from Harmony
()

O Calendário da era harmoniosa:

A qualidade da vida social e o futuro dos filhos

O APELO

AOS FILHOS, À JUVENTUDE E ÀS GERAÇÕES FUTURAS

dos 27 autores dos 12 países:

 

Lev Semashko e

Talgat Akbashev, Ada Aharoni, Maria Askona, Reymon Batchika, Garold Bekker, Kerri Bouden, Klod Vesye, Nina Gontcharova, Marta Devit, Dmitry Ivashintsov, Takis Ionides, Vladimir Kavtorin, Renato Korsetti, Gay Krekyu, Evelin Lindner, Rosa Lord, Jonh Macconel, Hilary Roseman, Matreia Roy, Sabir Roy,Bernard Scott, Bernard Filips, Rudolf Zibert,Tatyana Tselyutina, Igor Shadhan e Abram Yusfin

 

Nas 12 línguas:

inglês, esperanto, russo, espanhol, francês, grego, alemão, português, japonês, chinês, árabe e hebraico

___

O dia de Harmonia Global: 21 de Junho*

*Isto é o dia de solstício, mas é possível a outra data para o Dia de Harmonia Global

 

O Dia de Harmonia Global é a data-chave do Calendário da Era Harmoniosa. A humanidade entra nesta era, unindo-se no seu movimento ao mundo e à ordem harmoniosos. PrecisaoCalendárionovoenovamedidadehomem. A Harmonia manifesta a natura universal de homem e estando como a medida dos homens e da humanidade da sociedade informativa

___

O autor da ideia do projecto e o redactor-chefe do Apelo aos filhos, à juventude e às gerações futuras doutor Lev Semashko

____

Os países e os autores do Apelo:

  1. Austrália - 2 colaboradores- Kerri Bouden e Hilary Roseman
  2. Inglaterra 1 colaborador Bernard Scott
  3. Argentina 1 colaborador Maria Askona
  4. Grécia -1 colaborador Takis Ionides
  5. Israel - 1 colaborador - Ada Aharoni
  6. Itália 1 colaborador Renato Korsetti
  7. ĺndia 2 colaboradores Matreia Roy, Sabir Roy
  8. Canadá 1 colaborador Klod Vesye
  9. Rússia -8 colaboradores DmitryIvashintsov,VladimirKavtorin, LevSemashko, TatyanaTselyutina, AbramYusfin; NinaGontcharova, TalgatAkbashev, IgorShadhan
  10. EUA -6 colaboradores - Garold Bekker, Marta Devit, Rosa Lord, Jonh Macconel, Bernard Filips, Rudolf Zibert
  11. França 1 colaborador Gay Krekyu
  12. Japão 1 colaborador Reymon Batchika
    A cidadã global Evelin Lindner.

Os tradutores e os redactores do Apelo nas línguas:

  1. Inglês Marta Devit, Vil Honard, Klod Vesye, Rosa Lord, Lev Semashko,
  2. Esperanto Renato Korsetti
  3. Russo Lev Semashko, Nina Gontcharova
  4. Francês KlodVesye, Gay Krekyu
  5. Espanhol Maria Askona
  6. Grego Takis Ionides
  7. Alemão - Vagid Ragimov, Olga Baykova, Thomas Swiderek
  8. Português Adolf Alakula, Sergey Kukhtin
  9. Japonês Yulia Bogdanova, Irina Dedushkina
  10. Chinês - AnnaTzhu,Kirill Kotkov
  11. Árabe ViktoriaShamanova,Evgenia Fursova
  12. Hebraico Ilya Minsky, Ekaterina Shukhman

 

Aos filhos, à juventude e às gerações futuras:

A Entrada na Era da Harmonia

 

O APELO

com

a Obrigação e com o apelo

 

Ocomentário

 

Este Apelo é a Obrigação e o apelo aos filhos, à juventude e às gerações futuras do mundo. O seu teor é o projecto do Calendário da Era Harmoniosa que é recomendado às gerações futuras como a alternativa positiva da ordem harmoniosa futura, como a entrada nela. O fundamento deste calendário - é a harmonia uma medida do homem universal da sociedade global informativa. O Calendário da Era Harmoniosa nasce no cruzamento das culturas principais do mundo, manifesta a sua ligação e o núcleo comum de valores cujas focalizam na harmonia. Este projecto é criado por 27 cientistas, homens da cultura e da arte dos 12 países do mundo e une 27 datas. Ele publica-se nos muitos idiomas, que permite-lhe ser como a ponte da paz, do entendimento e do diálogo entre as culturas e as civilizações principais do mundo. Ele ensina os filhos e a juventude à harmonia e à paz, mas não à guerra e à hostilidade.

 

O apelo consiste de cinco partes: o prefácio, as determinações da harmonia, do calendário da harmonia, as breves teses dos seus colaboradores e a primeira repercussão. As línguas principais do Apelo são quatro: inglês, russo, espanhol e francês. O Apelo é publicado inteiramente nestas línguas nas todas as partes. Outras oito línguas: esperanto, grego, português, alemão, japonês, chinês, árabe e hebraico são suplementares. O apelo é publicado nestas línguas somente nas primeiras três partes. A divisão das línguas do Apelo para as principais e as suplementares é necessária por causa de redução do seu volume e de escassez dos recursos. Por mesmas causas nas línguas suplementares é publicado somente 5 de 20 das teses dos colaboradores do Calendário, e os seus cheios dados são publicados somente no inglês e no russo.

 

 O teor

 

1.Oprefácio. A Harmonia é uma medida do homem universal e a base da era harmoniosa.

2.As determinações da harmonia social

3.O calendário da era harmoniosa

4.O pluralismo das ideias: as teses dos colaboradores

5.A primeira repercussão.

 

 

1.O prefácio. A Harmonia é uma medida do homem universal e a base da era harmoniosa.

 

 

Nós todos sentimos e compreendemos que o mundo velho industrial com as suas guerras e com a disharmonia vai embora. Elepassouoseutempo. Começaomundonovosocial. O papel dominante neste mundo tem a informação universal e multilateral, que faz uma qualidade nova da vida social, espiritual, politica e economica. A sociedade global informativa abre e desenvolve a natureza autêntica e universal ao homem. A informação universal cria o homem universal, que cria a informação universal e a ordem social harmoniosa e ao contrário. Esta ordem restaura a harmonia social, que foi como a base guia oculta da humanidade desde tempos imemoriais nas todas as culturas, mas se torna reclamado e actual somente agora.

 

O filósofo antigo Protagor 2500 anos atrás manifestou a essência do homem: o homem é a medida das todas coisas nisto, como elas existem, e nisto, como elas não existem. A determinação dele toca ao homem precedente desarmonioso e à sociedade da era passante com o seu culto das coisas privadas. Este culto criava o homem privado (de uma medida - G.Markuze) e desarmonioso, e também a sociedade privada (de uma medida - G.Markuze) e desarmoniosa e ao contrário. A prioridade das coisas privadas engendrou a desarmonia do homem e da sociedade, com que a consequência e manifestação constante disto tornou-se a guerra dos todos contra os todos ininterrupta (Gobbs), a hostilidade constante dos povos, das religiões, das culturas, das civilizações e dos diferentes grupos sociais por propriedade, riqueza, profissão, idade, sexo etc. As coisas privadas fazeram o homem privado e a sociedade desarmoniosa e ao contrário. Por isso não somente o homem foi como a medida das coisas privadas, mas também as coisas privadas tornaram-se como a medida do homem.

 

A nossa época é a de transição da prioridade das coisas privadas para a prioridade da informação universal (que está personificada em Internet que é acessível a todos), de privado do homem de uma medida e da sociedade desarmoniosa para o homem universal multimedio e a sociedade harmoniosa, da era desarmoniosa para a harmoniosa. Nesta transição aumenta o papel da informação universal, cria-se uma sociedade global e informativa. Nesta a harmonia fica-se como a medida e a prioridade do homem universal multimedio, e também das sociedades, das religiões, das culturas, das civilizações. A harmonia é a medida do homem universal e multimedio. Está como a medida de tudo que faz ou faz com a ajuda da informação universal. Se a coisas privadas fazem e exigem uma desarmonia, a informação universal faz e exige da harmonia social e um homem universal multimedio e ao contrário. A informação universal é o recurso principal e a premissa para este homem e para a sociedade global universal. Com ajuda da informação universal o homem começa estudar e viver na harmonia a sociedade global. Os filhos e a juventude ocupam o lugar da prioridade neste processo transitivo do ensino universal. Eles tornam-se como as pedras angulares da nova Era e da cultura Harmoniosa. Reflectando as condições novas sociais o nosso projecto do Calendário da Era Harmoniosa une-se as 27 datas dos simbolos universais da humanidade, unificados no valor da harmonia universal.

 

O nosso projecto é criado com os esforços coletivos com 27 cientistas, homens da cultura e da arte dos 12 países do mundo na qualidade do testamento cultural da geração mais velho às gerações novos. Onossoprojecto é predestinadoajuventude. Aos filhos e às gerações futuras, cujas teem que fazer entrar e desenvolver este calendário na sua vida quotidiana. Os filhos e a juventude tornam-se como o ponto do suporte da sociedade harmoniosa e informativa.

 

Eles que vão fazer mover este longo e difícil, mas construtivo e positivo processo global, que é alternativo às ameaças desenvolvidas e destructivas da oposição militar das civilizações, à proliferação de armas nucleares, ao terrorismo, ao abismo entre os ricos e os pobres, à contaminação ecologica e aos outros riscos da autodestruição da humanidade. Nós esperamos que o nosso projecto conjunto vai apresentar o seu contribuição positivo neste processo constructivo da juventude e das gerações futuras.

 

Em conclusão eu quero exprimir uma gratidão profunda para todos os colaboradores do nosso Apelo e Calendário, cujos não podiam aparecer sem o trabalho obstinado e sem discussões dificeis, no tempo dos quatro mêses. Uma gratidão especial eu quero exprimir a Garold Bekker, que foi empurrado à ideia do Calendário da harmonia pelo Dia do Amor Global; a Ada Aharoni que lançou a ideia da cultura nova do mundo; a Rudolf Zibert para sua ideia-chave da regra de Ouro da religião; a Reimon Batchike para sua ideia dos valores e dos simbolos universais; a John Macconel 91 ano da idade, ao fundador do Dia da Terra, dos Tutores da Terra e da Estrela de esperança; a Nina Goncharova, a Clod Vesier e a Talgat Akbashev para uma fila das datas originais humanitarias e ecologicas; a Tatyana Tselyutina, Kerri Bouden, as Matreye e Sabir Roy para as datas, que dedicadas aos filhos. A cada data é um diamante na coroa do Calendário da Harmonia, que vai conservar a memória sobre o seu criador, isto é uma estrela do dia correspondente que acendeu o seu autor. Eu também exprimo o reconhecimento sincero aos tradutores do Calendário: a Maria Askone para tradução espanhola, a Clod Vesier para tradução francêsa, a Takis Ionides para tradução grega; a renato Korsetti para tradução a esperanto e aos todos outros; aos seus redactores: a Vil Honard, a Clod Vesier, a Marta Devit, a Rosa Lorde e aos outros; ao seu pintor Hilary Roseman. Eu também muito agradecido a minha esposa Lyusya, pois que o seu amor, a paciência e a sua ajuda ajudaram-me começar e levar até o fim este projecto. Eletornou-secomoosímbolodonossoamor.

 

Doutor Lev Semashko, o filósofo e socilogista social; Acessor efectivo estatal de São-Petersburgo, O director: do instituto tetrasociologico, de FILCM (Forum Internacional da Literatura e da Cultura do Mundo) em Rússia e de website Internacional A cultura nova do mundo de harmonia e da prioridade dos filhos http://www.peacefromharmony.org.

São-Petersburgo, Rússia24 do Abril 2006,

 

2. Asdeterminaçõesdaharmoniasocial

 

As determinações da harmonia social supõem um conceito socio-filosofico fundamentalmente novo, que reconhece a harmonia como a medida do homem universal, e o homem mesmo tem a informação universal com a medida da harmonia universal social. Existem dois tipos da harmonia: externa e funcional, ligada com o seu papel e com o seu valor na sociedade, e mesmo interna e estructural, que inclui os seus actores sociais (os grupos e as classes sociais propulsores), a estructura e a ordem da organização. Lhes correspondem dois tipos da determinação da harmonia: funcionais e estructurais. As determinações funcionais da harmonia podem ser brevemente declarados em seguinte.

 

Aharmoniasocial:

- A busca da unidade de variado em concordancia, em dialogo e bem suspenso. Tal unidade de variado faz a harmonia social e a sua ordem de organização. Esta ordem de variado é uma ordem da sua unidade harmoniosa, que é idêntico ao mundo harmonioso ou à ordem harmoniosa;

- A ordem harmoniosa de variado, que não exclui os conflictos inteiros, mas exclui os seus resoluções violentas, que vai destruir a unidade de variado;

- Afirmar o principio: queres a paz vai fazer a harmonia em lugar do principio : queres a paz prepara-se para a guerra;

- A alternativa para toda a cultura das todas as guerras precedentes, de que o fim logico pode ser somente autodestruição da humanidade;

- O mundo eterno harmonioso das varias culturas, religiões, povos e civilizações, que conjura as suas guerras, a confrontação e o conflicto, mas que conserva as suas diferenças e os progressos na harmonia e na unidade;

- Mudar a orientação das esferas de economia, politica e educação da prioridade da ordem desarmonioso militar para a prioridade da ordem pacífica e harmoniosa;

- A promessa da Crença, da Esperança e do Amor global para os filhos, os mulheres, os homens e as gerações futuras;

- A volta da ciência social de apologistica status quo para o descobrimento da ordem harmoniosa e para a investigação dos seus actores naturais (as classes, os grupos etc.), cujas fornece a harmonia social;

- A solução dos problemas aumentados globais da humanidade: ecologico,

de energia, de víveres, demografico e dos outros dentro de estabelecimento da ordem do mundo harmonioso, que assegura a unidade das civilizações e a concentração dos recursos mundiais para resolver os problemas globais, mas não para preparações para guerras;

- Uma qualidade nova da existência social como uma ordem nova da vida social, que indica o seu teor da qualidade nova;

- A multipolaridade suspensa e coordenada da ordem mundial da aldeia global;

- O equilíbrio firme dinamico doa varios etnoses da humanidade na base dos grupos sociais naturalmente harmoniosos e pacíficos;

- O comum planeamento social do modo do futuro harmonioso com as forças dos filhos, da juventude e dos adultos pelos princípios do suplemento, do dialogo e do acordo.

 

O Calendário da Era Harmoniosa:

- Um dos simbolos principais da ordem da harmonia social da humanidade na etapa da sociedade global informativa;

- A renúncia da ordem dos dois mil anos da desarmonia social, que foi cabido com as guerras étnicas, com a hostilidade religiosa e com os conflictos das civilizações permanentes;

- A alternativa para as todas festividades militares e aos calendários da Era Nossa;

- Um dos modos culturais da harmonia social do Oriente e do Ocidente, do Norte e do Sul, da sua ordem harmoniosa;

- Tesaurus dos valores comuns e das suas datas, que une a humanidade e a sua diversidade cultural;

- A conservação das todas datas pacíficas e unificadas dos calendários precedentes;

- Um símbolo da cultura nova do mundo harmonioso e entrada na Era da Harmonia;

- A metamorfose do cada dia do ano nas datas pacíficas, que não restem o tempo para as guerras e para a hostilidade, e que aproximam a humanidade para a ordem da harmonia social.

A data central, que une as outras datas do Calendário da Era Harmoniosa é o Dia da Harmonia Global 21 de Junho.

 

As determinações funcionais da harmonia social, cujas abrem o seu papel e o valor na sociedade, mais acessíveis e simples, do que as suas determinações estructurais, cujas abrem a estructura e a construção interna da ordem social da harmonia e dos seus actores (os grupos, as classes etc.). As determinações estructurais exigem a teoria socio-filosofica e o conceito determinados. Entretanto o pluralismo destes teorias e conceitos faz as determinações estructurais da harmonia a coisa dos investigações e debates, cujos começaram nas duas últimas partes do nosso livro-apelo.

 

 

3. O Calendário da Era Harmoniosa

da sociedade global informativa

 

O PREÂMBULO

 

Nós, 27 colaboradores - cientistas, homens da cultura e da arte dos 12 países, apresentamos as civilizações e religiões principais do mundo, amamos os filhos e os netos, inquietados para o destino dos todos os filhos do planeta, unidos com a ideia da harmonia como o valor-chave da cultura nova do mundo:

 

- DIRIGEM-SE à juventude do mundo e às gerações futuras, em primeiro lugar aos pais novos e futuros com seguinte:

 

- OFERECEM o Calendário novo da Era Harmoniosa como o Calendário da Cultura Harmoniosa do Mundo, que nasce com o nascimento da sociedade harmoniosa informativa. O nosso projecto deste Calendário inclui as propostas das 25 datas da harmonia, do amor da paz e doutros valores materiais, que são aceitáiveis para todas as culturas, religiões, etnoses e civilizações;

 

- ASSUMEM O COMPROMISSO e depois desenvolver e practicalmente mover este calendário por causa das gerações futuras. O calendário novo exige uma filosofia, uma concepção do mundo ou uma teoria nova. Mas não temos o entendimento comum da estructura e dos actores da harmonia social como também das vias / dos modos da sua realização. Quase cada de nos tem diversos pontos da vista, cujas são apresentados nos teses breves abaixo. Nós compreendemos que sem dialogo como entre nós como também com gerações jovens, sem a Sua participação espiritual não acontece nem calendário novo da cultura pacífica, nem o seu fundamento filosofico/teoretico. Estes factores decisivos culturais para a Vossa vida pacífica quotidiana, exigem a Sua mentalidade, a escolha, a colaboração e a acção;

 

- CONCLAMAMOS Vos activamente ajudar-lhes, desenvolver, renovar e complimenta-los com as suas ideias, propostas e acções practicas. Vós podem exprimi-las no nosso website A cultura nova do mundo de harmonia e da prioridade dos filhos na pagina do dialogo (http://www.peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=132). Nós também convidamos os outros cientistas, pintores e homens da cultura e da arte dos todos países do mundo juntar-se ao nosso Compromisso/Apelo, que pode ficar como o ponto de viragem das ideias da tradição da confrontação para a tradição da harmonia, como no mundo global informativo, e como também na vida quotidiana do homem.

 

OCALENDÁRIODAHARMONIA

 

A cultura da cada sociedade da cada civilização cria o seu calendário especifico, pelo que festejam os acontecimentos mais importantes para esta sociedade. Os calendários asseguram a recordação quotidiana dos valores culturais e determinam procedimento quotidiano do homem. Para a substituição dos calendários numerosos das guerras das civilizações passadas e contemporâneas, para a substituição da cultura da guerra que domina neles, o principio essencial é: queres a paz prepara-se para a guerra (Si vis pacem, para bellum) vão a cultura e o calendário da paz novos, cujo principio é: queres a paz vai fazer a harmonia . Eles correspondem da época nova informativa, os brotos primeiros dela teem relação ao meio do século passado. A cultura nova do mundo harmonioso nasce lentamente e dolorosamente nas entranhas da cultura velha, sintetizando os seus progressos das civilizações diversas, em primeiro lugar da ocidental e da oriental.

 

A ideia e o sonho da harmonia desenvolvia como no ocidente: do Homero, do Pitágoras e do Platão até o Leibnitz e até os nossos dias, e também no oriente nas escolas diversas do budismo e do confucianismo. Por isso o valor da harmonia tem todos os fundamentos para tornar-se comum para a sociedade nova global, que nasce na época de informação. Se antes a harmonia ficava como um sonho inatingível, agora a sociedade informativa abre as possibilidades reais para sua personificação, como a sociedade industrial realizou os sonhos sobre o automovel, o avião, o radio, a televisão e outros. Somente a harmonia pode ser como a alternativa à ameaça e ao risco superior da autodestrucção nuclear na sociedade industrial. Por isso a sociedade informativa pode ser somente harmoniosa, senão ela não vai existir em geral.

 

O mais largamente a cultura da harmonia e os seus fundamentos diversos apresentados no website internacional e multicultural A cultura nova do mundo de harmonia e da prioridade dos filhos (www.peacefromharmony.org ). Este website uniu durante um ano mais do que 140 colaboradores dos 27 países, que apresentam as civilizações e as religiões mundiais gerais. O website tinha o impulso inicial do Forum Internacional da Literatura e da Cultura do Mundo (FILCM), cujo fundador e presidente é o famoso no mundo como a poeta, cientista, professor Ada Aharoni. Precisamente a ela pertence a ideia da cultura nova harmoniosa do mundo. O nosso website continua a coisa do adiantamento do mundo de FILCM, e nas suas paginas, na concordancia do principio da harmonia da variedade, encontraram o lugar VÁRIOS modos de tratar da harmonia e das vias/dos modos da sua realização. Embreveestasdiferençasexprimemaproximadoassim:

 

Ada Aharoni desenvolve a teoria e a practica da cultura nova harmoniosa do mundo na base da compreensão mútua e do respeito entre os homens e entre os povos, na base da igualdade genderosa na criação do mundo sem guerras.

Marta Devit desenvolve a teoria da divisão e da harmonização do poder.

Reymon Batchika desenvolve a teoria dos valores e dos simbolos universais, dentro cujos realiza-se a harmonização das religiões.

Hilari Roseman desenvolve a teoria da harmonização das corações e a da sua comunicação.

Rosa Lord desenvolve a ideia da solidariedade materna e da superação da fome como as premissas necessárias da harmonia social.

Evelin Lindner desenvolve a teoria do merecimento igual e da superação da humilhação como as premissas da harmonia sociedade digna e harmoniosa.

Bernard Filips desenvolve a teoria do conceito da rede e ponto da vida dialogico.

Bernard Scott desenvolve a teoria da natureza cibernetica e do sistema da harmonia.

Rudolf Zibert desenvolve a teoria da união das religiões na base da regra de Ouro das religiões, que na realidade é harmoniosa.

Kerri Bouden desenvolve a ideia da promessa aos filhos do mundo melhor e harmonioso

Garold Bekker desenvolve a ideia do dia do amor global, que é inseparável da harmonia

Renato Korsetti desenvolve a ideia do idioma internacional esperanto como instrumento linguistico para realização da paz, da harmonia e da fraternidade dos homens

Lev Semashko desenvolve a teoria tetrasociologica da harmonia social na base das classes da esfera e da prioridade dos filhos. Eassimpordiante.

 

Mais detalhamente estas ideias da cultura harmoniosa do mundo e das vias diversas da sua realização são apresentados nos tesises dos autores (abstractos) abaixo, e também nas paginas correspondentes do nosso website, que é o instrumento do dialogo e da via da harmonia, do acordo e da paz para nós.

 

Acordos teoreticos e culturais diversos aspiram a harmonia, isso significa à união na unidade coordenada, de dialogo e suspensa. Isto é um processo muito difícil, delicado e longo, qual nós começaramos no nosso website. Convidamostodos, noprimeirolugarajuventude, ligarnele. Estamos unidos com a aspiração à harmonia e convocamos a juventude a harmonia, pois que a alternativa dela é a aspiração para a guerra, o ódio, a humilhação e a intolerância, que amaçam a vossa vida e enchem-na com o risco. A via da harmonia é a via da possibilidade, mas não da inevitabilidade. A via não se realiza de si para si, mas somente no resultado da nossa escolha comum e da obediência pela via. Nós oferecemos-lhes escolher a via nova e harmoniosa em lugar da tradicional militar.

 

O problema da paz é um problema-chave entre os todos problemas globais da humanidade, pois que somente a sua solução primacial permite unir todos os povos e concentrar os recursos mundiais para a solução dos outros problemas globais: a pobreza, a saúde, a ecologia, a demografia, a energia, os productos alimentícios e outros. Sem tal união e concentração a sua solução é impossível. No nosso tempo pela via ao templo da Paz, como nós estamos convencidos, pode ser somente a harmonia, mas não a guerra. Nós convocamos a juventude postar-se na via da criação da harmonia, que prevene as guerras e assegura a paz verdadeira!

No meio multicultural e comunicação polilogico do nosso website nasce o calendário da cultura nova do mundo como A HARMONIA DOS ACORDES VARIOS. Tais acordes são as datas seguintes. Por exemplo:

 

O Fundo do Amor, fundado nos EUA no ano de 2004 oferece festejar cada ano ao 1 de Maio como o Dia do Amor Global (www.thelovefoundation.com ).

 

Ada Aharoni, a fundador-presidente de FILCM, propõe no Calendário novo o Dia Internacional da Cultura Nova do Mundo o 30 de Julho no dia de fundação de FILCM no ano de 1999. este dia pôs o começo da busca e da investigação das vias novas para a cultura harmoniosa do mundo, construida no principio: Queres a paz trabalhe para paz. Com ajuda de FILCM Ada desenvolve as investigações, a teoria e a practica da cultura, literatura e poesia revolucionaria da paz na base do entendimento e do respeito entre os homens e povos e na base da igualdade genderica com a participação plena das mulheres para criação conjunta do mundo sem guerras.

 

Kerri Bouden (Austrália) a fundadora do Clube Internacional da Promessa (www.thepromiseclub.com) fundou correspondente calendário (http://my.calendars.net/betterworld) e propõe festejar o 30 do Novembro como o Dia Internacional da Promessa aos filhos do mundo.

 

Doutor americano da sociologia Marta Ross Devit propõe incluir no Calendário novo o 11 de Novembro como o Dia Internacional da cessação das guerras na qualidade da recordação sobre o fim da Primeira Guerra Mundial e das outras guerras do passado às gerações futuras. Ela também propôs o Dia da Conciliação junto com a Ada Aharoni, que propôs o 15 de Maio como a data significativa para os muitos palestinianos e judeus e como um exemplo da solução não-violenta do conflito no Próximo Oriente;

 

Rosa Lord (EUA) propõe festejar o 12 de Janeiro como o Dia Internacional da exterminação da fome e da pobreza, que é razoavelmente completar com o valor da justiça, que assegura a exterminação delas.

 

Os colaboradores do nosso website (www.peacefromharmony.org) propuseram no ano de 2005 começar o Movimento Global novo Criamos a prioridade aos filhos no mundo ao 1 de Junho. Agora nós propomos festejar o 1 de Junho não somente como o Dia Internacional da defesa dos filhos, mas também da prioridade dos filhos. Para nós o 1 de Junho é o Dia Internacional da defesa e da prioridade dos filhos. Determinação da prioridade dos filhos no mundo é o melhor defesa para eles, e também o melhor (harmonioso) desenvolvimento, a educação, a saúde e a paz para filhos.

 

Nós também propomos festejar o 21 de Junho o dia do equinócio (se não se busca a data mais oportuna) como o Dia da Harmonia Global, entendendo a harmonia no mais amplo sentido: e dentro da sociedade, e dentro do individuo, e entre os povos, e entre os individuos, e entre o homem e a natureza. Junto com este dia do 21 de Junho propõe-se determinar o Dia do Fundo Global do Mundo Harmonioso para colecta dos meios. Omundoharmonioso, queexcluiasguerras, é oresultadomaisimportantedaharmoniasocial. Se as guerras e armamentos devoram hoje os meios colossais, o mundo harmonioso, que prevene as guerras, exige não menos meios colossais, no primeiro lugar para a liquidação da pobreza e para a educação harmoniosa dos filhos. Para colecta dos meios propõe-se o fundo correspondente, que pode ser criado, por exemplo, junta a o­nU, e também o dia principal do colecta o 21 de Junho. Combinação dos dois dias da ao primeiro (o Dia da Harmonia) o apoio practico, e para segundo (o Dia do Fundo da Harmonia) o sentido superior cultural. Se todos os meios, que gastam-se hoje para a guerra e aos armamentos, foram dirigidos Fundo Global do Mundo Harmonioso, poderia-se atingi-lo dentro de 20-40 anos.

 

O professor Rudolf Zibert (EUA), durante de 30 anos é director do curso Internacional O futuro da religião: Da guerra ao mundo das civilizações, o professor Reymon Batchika (Kioto, Japão) e Lev Semashko propõem no Calendário da Harmonia o Dia da Regra Global do Ouro das religiões o 1 de Janeiro (ainda que foi proposta e outra data), no dia do Ano Novo. O Dia da Regra Global do Ouro une as religiões e os crentes, os leva para a paz e a harmonia e contrapõe-se à lei do castigo (lex talionis) das religiões, que torna-se como o seu isolamento, a sua desarmonia, a confrontação e o conflito, cujas, infelizmente, ocupam quase todos dias no ano. Ao contrário, o Dia da Regra Global do Ouro serei como o dia comum dos todos os crentes e das todas religiões no planeta, pois que a Regra Global do Ouro reconhecido nas todas religiões mundiais, também como e nos movimentos seculares humanitários. Istoserá odiadoetosglobal.

 

O presidente da Associação Mundial de Esperanto Renato Korsetti e Lev Semashko propõe no Calendário da Harmonia o Dia Internacional de Esperanto o 15 de Dezembro no dia dos anos do doutor Zamengof, que criou o esperanto no ano de 1887 e pôs o começo ao bilinguismo internacional como a transição longa ao idioma único internacional. O Dia Internacional de Esperanto é o dia do idioma universal internacional dos todos povos do planeta, este é o dia da cessação da discriminação linguistica, é o dia da unidade da juventude ao idioma mais harmonioso, pacífico e fraternal do mundo. É o dia do festejo dos direitos linguisticos do homem em todo o mundo.

 

Lev Semashko propõe no Calendário da Harmonia o 5 de Março como o Dia do Perdão Global dos homens, dos povos, das religiões e das civilizações das todas ofensas, dos insultos, das humilhações e dos danos mutuos.

 

O doutor Evelin Lindner propõe transformar o Dia dos Direitos Humanos o 10 do Dezembro (o dia do aprovação na o­nU no ano de 1948 da Declaração Universal dos Direitos Humanos) ao Dia Internacional da Dignidade Igual, dos Direitos Universais e da Prevenção das Humilhações. O primeiro principio da Declaração Universal: Todos os homens nascem livres e iguais na dignidade e nos direitos fica fundamental para sociedade digna e harmoniosa da época informativa.

 

Tatyana Tselyutina propõe neste calendário o 10 de Janeiro como o Dia da Comunicação Global dos filhos entre si e com adultos, inclusive com o Governo e com parlamentarios, e também com todos, quem pode ajudar-lhes viver com a vida de valor e harmoniosa. Neste dia em todos os Meios da Informação de Massas (abixo mass-media) os filhos recebem a possibilidade do contacto aberto com adultos e entre si com o alvo de troca das suas ideias, inclusive pela questão da prioridade dos filhos na sociedade. Ela também propõe o Dia da Filantropia e Mecenato para filhos do mundo o31 de Maio (dianteira do Dia Internacional da defesa e da prioridade dos filhos), no que todos os homens, no primeiro lugar abastados, tivessem a oportunidade publicamente ajudar aos filhos necessitados.

 

Talgat Akbashev, Nina Gontcharova e Klod Vesier o iniciador e os coordenadores do projecto O Planeta 3000, vigente desde ano de 1996 , propõe no Calendário da Harmonia 4 datas, ligados com ecologia e cultura humana, os seus tomadas de consciência interacção com todos elementos da natureza terrestre, com a sua capacidade apoiar sua HARMONIA e estar com eles na co-criação. E também 3 datas, dedicados aos Cidadãos do Mundo, a Unidade dos povos e a Cultura Planetar:

 

22 de Março o Dia de Sol. O Sol é o simbolo do AMOR incondicional, que cria a vida

 

10de Julho o Dia da Água Pura. A água - é o simbolo da puridade dos intentos humanos, da transparência das intenções, da claridade da informação. O modelo superior da água pura é o lago Baikal. A ele consagrado o forum anual A Chamada do Baikal é a Chamada do Planeta desde ano de 1997, que foi realizado em Irkutsk, Severobaykalsk, Baykalsk, no Vale Tunkin, em Ulan-Ude com a Liga Pedagogica de Irkutsk, Centro Civilizadora da EducaçãoSocial e com Centro Siberiano dos projectos Eurasios em conjunto com o Governo da Republica Buriatia.

 

22 de Julho o Dia das Montanhas. As Montanhas - é o simbolo da altuira do espirito humano,que ambiciona abrir na Terra o seu potencial e tomar a reasponsabilidade real para a vida. Na Altai (o territorio da Altai e a Republica Altai)desde ano de 1996 realizam-se as expedições culturais e educativas, o Festival anual da arte social dos filhos e da juventude Altai Recôndito (2002 - 2003), e desde ano de 2004 realizam-se o forum anual A Chamada das Montanas com apoio do Governo da Republica Altai.

 

24de Junho-o Dia do Ar. O Ar - é o simbolo dos homens errantes, que levam a vida nova eo vento das mudanças. O Ar- é a pespiração, a essencia da vida. O Junho é o mês do Mensageiro alado do Mercúrio. O dia de 24 de Junho os índios americanos festejaram como o dia culto ao Vento Grande Alado.

 

3 de Setembro o Dia da Cultura Planetar. A Cultura Planetar é a cultura nova, fundada na responsabilidade pelo nosso planeta. A Terra é o conjunto VIVO inseparavel treunido. Numero 3 é a unidade do corpo, alma e espirito. Numero 9 o Setembro, é a energia do tempo novo e da vida tomada de consciência.Os confins do mundo personaliza a sociedade do Amor, da Harmonia e da Paz.

 

17de Outubro o Dia dos Cidadãos do Mundo. Neste mês desde ano de 1993começa o Congresso anual InternacionalA educação dos Cidadãos do Mundo, nove deles passaram no Moscovo, e 10 o congresso jubileu começou a 17 de Outubro do ano de 2005 em Samara. Ele realiza-se com o movimento internacional A educação para a vida, com a Universidade Popular da Cultura Civil, com o Fundo do Desenvolvimento social O Mundo sem fronteiras, com o Fundo do desenvolvimento da educação O Perspectiva, com Centro Siberiano dos projectos Eurasios com o apoio do Instituto do Sintese Planetar (Suíça) e o Fundo da Cultura do Mundo.

 

19 de Outubro o Dia da Mesa Redonda - é o simbolo da Fraternidade dos povos, da unidade das culturas e da interacção colectiva harmoniosa. Neste dia desde ano de 2000 realizou-se a mesa redonda internacional Sibéria como comum espaço cultural-educativo, e no ano de 2005- a mesa redonda internacional A unidade das culturas dos povos.

 

Matreya e Sabir Roy, os dirigentes da organização de pais para filhos-invalidos da cidade Kalkutta, ĺndia, propõem o 2 de Abril como o Dia Internacional do amor, da prioridade e dos direitos dos filhos-invalidos do mundo.

 

John Macconel propõe no Calendário da harmonia duas datas: 21 de Março como o Dia da Terra, que ele fundou no ano de 1970 e 4 de Outubro como o Dia da Esperança.

 

Igor Shadhan, encenador russo famoso, propõe no nosso Calendário 14 de Março como o Dia das avós e dos avozinhos, como uma festa triste e alegre, que exprime a ligação das gerações.

 

RoberteBarbaraMuller (http://www.goodmorningworld.org/) podiamproporoDiadaFelicidade. Podeser, tambémexistemoutrospropostassemelhantes.

 

Datas propostas com aprovados com o­nU os Dias Internacionais: das Mulheres, da Saúde, de Conhecimentos, da Ciência, da Arte, do Meio Ambiente etc. Fazem o fundamento do Calendário Novo da cultura nova do mundo harmonioso na época informativa:

 

1 de Janeiro - o Dia da Regra do Ouro das Religiões

10 de Janeiro o Dia da Comunicação dos filhos

12 de Janeiro o Dia da Justiça e da Exterminação da Fome e da Pobreza

5 de Março - o Dia do Perdão dos homens, dos povos, das religiões e das civilizações

14 de Março - o Dia das avós e dos avozinhos

21 de Março - o Dia da Terra

22 de Março - o Dia do Sol

2 de Abril - o Dia Internacional do amor, da prioridade e dos direitos dos filhos-invalidos do mundo.

1 de Maio o Dia do Amor Global

15 de Maio o Dia da Conciliação

31 de Maio - o Dia da Filantropia e Mecenato para filhos do mundo

1 de Junho-o Dia Internacional da Defesa e da Prioridade dos Filhos

21 de Junho-o Dia da Harmonia Global

21 de Junho-o Dia do Fundo Global do Mundo Harmonioso

de Junho-o Dia do Ar

10de Julho o Dia da Água Pura

22 de Julho o Dia das Montanhas

30 de Julho- o Dia da Cultura Nova do Mundo

3 de Setembro o Dia da Cultura Planetar

4 de Outubro - o Dia da Esperança

de Outubroo Dia dos Cidadãos do Mundo

de Outubro o Dia da Mesa Redonda

11 de Novembro o Dia da Cessação das guerras

30 de Novembro o Dia Internacional da Promessa aos filhos do mundo

10 de Dezembro o Dia da Dignidade Igual, dos Direitos Iguais e da Prevenção das Humilhações

15 de Dezembro o Dia Internacional de Esperanto dos Direitos Linguisticos do Homem

? o Dia da Felicidade ?

+ Aprovados com o­nU os Dias Internacionais da importância global: www.UNmeditation.org.

(Pode ser as palavras "global" e "internacional" seria melhor afastar dos nomes dos dias calendários para a simplificação, mas isto resolver da juventude.)

 

Oferecemos a opinião pública ampla, no primeiro lugar à juventude, discutir o Calendário cultural do mundo harmonioso, manifestar as suas opiniões, propor nele as datas novas como no Calendário do século e do milénio novo. O Calendário da harmonia é o COMUM para variadas raças, etnoses e civilizações do mundo. Ele unifica os e chamado ser a alternativa aos calendários e a cultura da guerra, que os separam. A sua obrigação nós vemos nisso, para que entregar este Calendário da harmonia ás gerações futuras, para iniciá-las ao seu desenvolvimento e ao festejo em lugar dos calendários das guerras, da inimizade e da discórdia.

 

Nós reservamos o nosso apelo aberto para a assinatura e a junção (com os suplementos e os precisamentos), duma parte, dos todos representantes da geração maior, que sabem a sua responsabilidade perante da geração minor, doutra parte dos homens jovens, que aspiram á paz pela via da harmonia, mas não da guerra. O nosso Apelo é aberto também para organizações internacionais: o­nU, UNESCO, UNICEF e outros, para Governos nacionais, pois que o apelo será mandado para eles. Nós esperamos no seu apoio da nossa iniciativa pacífica, que ajuda lhes encontrar o Calendário comum pacífico e os valores unificadores.

9 deMaio 2006

 

4. O pluralismo da cultura do mundo, da harmonia social, do calendário da harmonia e das vias da sua realização

 

John Macconnel

O fundador do Dia da Terra com a idade de 91 anos

 

A esperança para o futuro

Se existe a esperança na vida futura no planeta da Terra?

" A Estrela da Esperança "

 

Seria magnífico, se nós podemos lançar "A Estrela" brilhante ao céu como o simbolo do planeta da Terra.

 

Quando surgem as perguntas grandes da existência de Deus e da vida de além-túmulo, eles levantam-se perante nós como o mistério inconcebível. Nãotenhorespostas. Mas para as perguntas aqui e agora, eu encontro a resposta nisso, que o amor autêntico (o altruismo criador) leva o proveito aos homens e ao planeta e pode prolongar a vida da humanidade assim, que a geração seguinte podia continuar investigar a pergunta "Em que o sentido da vida?"

 

O maior mistério meu que Bush e outros lideros cristãos podem dizer sobre o seu amor ao Cristo, quando eles negam dele e fazem donativos os biliões dos dolares para armas diabolicas e para programas, que predestinados fazer esqueletos dos seus inímigos, e quando os lideros grandes cristãos do passado demonstraram, como transformar os seus inímigos aos seus amigos.

 

A solução não-violenta dos conflictos pode ser somente na base do amor e da confiança. A historia confirma a veracidade disto. Eu provei esta veracidade com a sua vida e com as acções.

 

4 de Outubro o Dia da Possibilidade Global

A melhor via para a ratificação da paz no planeta da Terra.

 

No ano de 1957 eu prestei atenção comum com o artigo de vanguarda no meu journal semanal do estado Carolina do Norte "Vista do cabo Vally". Convoquei neste artigo para que nós lançaram o Satélite que brilhava cada noite e estava como a Estrela da Esperança para toda a humanidade.

 

OprimeiroSatéliteartificialfoilançadoao4 deOutubro. Nenhum dos mass-media, parece que, não fiz caso de que isto foi "o Dia da festa do Santo Francisco". E o Satélite foi lançado contemporaneo herege URSS! (o homem, que escolheu esta data, pode ser, foi cristão clandestino.)

 

Os meus conhecimentos e prezos levaram á convicção, que precisámos o fim comum, aceitável para homens das todas religiões e culturas e que pode chamar a sua atenção. Precisámos qualquer coisa, que põe o fim do arquivo pavoroso historico das guerras e da injustiça

 

QuandocomeçaramosinvestigaroCosmos, descobrimosaTerra. Agora sabemos que somos uma familia humana e temos somente uma Terra.

 

Mas nossa inclinação a guerra e a nossa avidez quase destruiram o nosso planeta e o futuro dos seus homens. Simultaneamente cresce a mentalidade que devemos mudar-se, se queremos continuar a existéncia humana.

 

Decisão do 4 do Outubro

A prece da paz do Santo Francisco

 

Meu Deus, faz me como o instrumento da tua paz

Onde há o ódio, da me semear o amor,

Onde há a injustiça...- o perdão,

Onde há a dúvida... a confiança,

Onde há o desespero ...- a esperança,

Onde há a escuridão ...- a luz,

E o­nde há a tristeza ...- a alegria.

 

Da, para que não buscar muito,

Consola, para consolar,

Compreende, para compreender,

Ama, para amar.

 

Para isso há aquilo, que recebemos,

Isto é o perdão, a quais nós perdoamos,

E isto é a morte

Em que nós nascemos para a vida eterna

 

a prece do Santo Francisco endereça-se aos homens da cada cultura e fé. O Programa Cosmica agora deve planejar o lançamento do Satélite como a Estrela da Esperança 4 de Outubro no ano de 2007. Isto será 50-mo aniversário da nossa saída ao Cosmos. Isto ajuda chamar a atenção comum à via admirável para a paz global que previu o Santo Francisco. WWW.EARTHSITE.ORG

_______________

Rudolf Zibert

A regra de ouro

 

Já no período da transição da actualidade para post-actualidade a dialectica comum entre religioso e secular, a cinceridade e o sentido, a confiança e o conhecimento pode fazer possível a cooperação dos homens religiosos e seculares, crentes e educados na direcção etos mundial. Esta possibilidade é concentrada na Regra de Ouro, que é comum para religiões mundiais: religião chinêsa, dzainismo indiano, budismo, iudaismo, cristianismo, islame e outros. A Regra de Ouro abraça não somente todo o Velho Testamento e de Profetas, mas também o Novo Testamento e o Alcorão. A Regra de Ouro também aceitada sem problemas com muitos pensadores e humanistas como a base do etos global.

 

A Regra de Ouro na forma chinêsa:

Não faz aos outros isto, que não queres, para que eles façam te.

 

A Regra de Ouro na forma hindu:

O dever principal: não fazer magoar aos outros, que podia fazer magoar a ti.

 

A Regra de Ouro na forma budista:

O estado, que não me agradável, deve ser o mesmo para o outro; como eu posso fazer isso, o que não me agradável?

 

A Regra de Ouro no dzhainismo:

O homem deve tratar com todos os seres de tal maneira, como ele queria tratar consigo.

 

A Regra de Ouro na forma judeu:

Não faz aos outros isto, que não queres, para que eles façam te.

 

A Regra de Ouro na forma cristã:

Em tudo fazer aos outros isso, que tu queria, o que outros faziam te.

 

A Regra de Ouro na forma islame:

Ninguem de vos não é o crente, até que ele quer para o seu irmão o mesmo que ele quer para si.

 

Na base do principio fundamental da Regra de Ouro formulam quatro directivas eticas, que inerentes às todos religiões grandes mundiais da humanidade. Estas directivas são necessárias para o entendimento da alternativa global do Futuro.

 

1. Tu não deves matar, martirizar, torturar, ferir. Esta directiva nos termos positivos significa: tu deves honrar a vida. Tu deves ser fiel a cultura da vida e do amor, mas não a cultura da morte.

2. Tu não deves mentir, enganar, falcificar, manipular. Esta directiva significa: tu deves dizer e actuar cinceramente. Tu deves ser fiel a cultura da veracidade e da tolerância.

3. Tu não deves roubar, explorar, pilhar, subornar, corrumpar. Esta directiva significa: tu deves actuar honestamente e justamente. Tu deves ser fiel a cultura da justiça e da ordem economica.

4. Vós não devem abusar de sexualidade, engano, humilhação, desonra. Esta directiva significa: vós devem respeitar e amar um ao outra. Tu deves ser fiel a cultura dos parceiros e a dignidade igual dos homens e das mulheres.

_________________________

Reymon Batchika

O fundamento logico do Calendário da Paz

 

Lev Semashko apresentou muito forte e convincentamente no primeiro plano a sua ideia do calendário da paz, que realmente ajuda ao estabelecimento da cultura do mundo e da harmonia social para gerações futuras. Sim, nós, a geração maior, sofreram os tormentos e os crimes sérios do século 20, que matou, pela uma das notas, 187 biliões dos homens em todo o mundo (Gobsbon . A época dos extrimes: a historia breve do século 20 (1914-1994). Londres: Pinguim, 1994). A magoa, a pobreza e os tormentos, que foram nascidos com confrades humanos,eram enormes, terriveis e indescritíveis. Será que a raça humana aprende algum dia? Deve-se fazer muitissimo, para cessar completamente esta loucura humana. O apelo da juventude, que estará responsavel amanhã para aceitação do Calendário da Paz parece o passo mais correspondente nesta direcção. Por motivo do Calendário podemos dizer: "Somos mesmos, como as nossas festas" (é o nome do livro Amitay Ettsioni e Dzared Blum, 2004; o seu subnome: O entendimento das festas e dos ritos).

 

Ainda que o fundamento desta iniciativa é evidente para mim, eu queria formular a teoreticamente nos termos dos valores e dos simbolos. Um e outro fazem o centro da cultura, em qualquer lugar são impulsos conscientes e inconscientes para coração e mente, os estimulos dos sentidos e pensamentos humanos.

 

Os valores é isso, a que aspiram os homens. Eles satisfazem-se com outras coisas: a segurança financeiro; a saúde fisica, a beleza e o prazer; a autoridade social; a honestidade propria; a sensação da liberdade; a amizade e o amor. Os dinheiros saem como o valor, que transforma-se aos outros valores nisto é o atractivo enorme mas os todos valores principais, como os prazeres principais humanos, são irreverciveis. Com as outras palavras, cada valor tenciona à satisfação determinado. Cadahomemambicionaaosvaloresvariosnotempovario. Por isso, mesmo dentro de nos eles garmonizam-se dificilmente. A que ponto é mais dificil garmonizam-se os valores colectivos e comum humanitarios!

 

A simbolização (as expressões simbolicas) isto é as imagens/os simbolos concretos disso o que vale. Asimbolizaçãoostentamoprazer. As bandeiras nacionais e a cultura etnica roupa religiosa ou etnica, parandzha, as barbas, as cabeças rapadas etc. todos elas louvam a pertinência às comunidades etnicas ou aos outros grupos. Eles propõem a segurança da pertinência e os laços comuns. O rito religioso, os ceremoniais nupciais, os ceremoniais da abertura dos Jogos Olimpicos, aos acontecimentos do futebol mundial etc., são os festejos dos valores correspondentes. A demonstração das modas ostenta a elegância e a beleza fisica.

Saindo destas particularidades dos valores e da simbolização, as religiões podiam jogar o papel principal na afirmamento dos valores que levam à paz em todo o mundo e à mais harmonia social. Os valores religiosos comuns podem ser aceitados, mas não tão levemente, porque as fontes da felicidade humana são universais e limitados em numero. Aorelativodossimbolosdareligiãoelesvãoficarnasituaçãodupla. Para ficar como as congregações unicais, as religiões devem cultivar e apoiar os seus simbolos, os ritos e as festas proprias distintivos. Ambicionar para a unificação neste aspecto é absurdamente. Avariedadereligiosaapresentaariquezadaculturahumana. Entretanto, para a sensação da unidade, seria muito bom, se as religiões tinham algumas tradições comuns, por exemplo, o acontecimento calendário comum de tipo o Dia Global da Regra de Ouro, ou o Dia da Paz Global, ou o Dia do Agradecimento Global Religioso. Taldiatemaimportanciacolossal. Ele vai inspirá-las ao procedimento dos valores comuns e da fé comum. Logo que a força da fé das centenas das biliões vai ambicionar à paz e à harmonia humana, o mundo mudará. (Mais detalhamente olhar: Batchika R. "Para a harmonia na esfera religiosa dentro da simbolização e dos valores".http://www.peacefromharmony.spb.ru/?cat=en_c&key=127).

_____________________

Garold Bekker

O Amor e a Harmonia

 

A via da vida adquire a direcção nova, quando damos-nos conta da força do amor incondicional, que constantemente vive no nosso coração. Desta consciencia começa o conceito novo para a vida, que leva ao mundo interno, à harmonia natural e à riqueza autêntica. Ela também muda a mesma materia da sociedade, porque nós começamos conscientemente exprimir o seu amor sem limites. Todos e cada reparamente exprimem a sua energia no cada passo da sua vida quotidiana e nos contactos com outros.

 

Quem sinte o amor acende a faisca, que renova todos os fenomenos e renasce a unidade, que supera a nossa deficiencia. O amor é esta energia a a sabedoria, que juntam todos os mundos diversos, os pensamentos e as perspectivas e restauram a nossa ligação inicial com todas as coisas. O amor, e mais certamente, o amor incondicional é isto, que leva a paz e o saber dentro de tudo, até que, o­nde eles não estavam e pareceram impossiveis.

 

Enquanto nós entramos neste mundo para saber, quem nós somos e porque nós fazemos assim, mas não de outra maneira, começamos ver-se no espelho da humanidade. Reflexão do dano é o nosso dano, a magoa deles é a nossa magoa, a irritação de outros é a nossa irritação. O mesmo ve-se e no espelho da natureza. A sua destruição é a nossa destruição, A sua beleza é a nossa beleza. Analogicamente: nos nossos filhos nós vemos si, no sorriso deles a nossa alegria. Estas imagens parecendo casuais são nossos pensamentos passados, que encontraram a manifestação. Eles constantemente fazem lembrar nos, que o amor é a resposta e a pergunta. Para ver o amor noutros, devemos primeiramente ve-lo em si. Noscriamosarealidadenovacadamomentoenquantovivos. Quando nós escolhemos o amor, mas não o medo, o bem, mas não o ódio, a unidade, mas não a separação, a paz, mas não a guerra, então nós damos a humanidade a imagem nova o nosso amor.

___________________

LevSemashko

Tetrasociologia: a filosofia social da Era Harmoniosa

 

A cultura da cada sociedade da cada civilização tem o seu Calendário especifico dos acontecimentos mais importantes para esta sociedade. O calendário é o sistema dos simbolos quotidianos dos valores culturais. Na civilização Ocidental a época da sociedade industrial desde o século 17 e a sua estadia desenvolvida da sociedade do risco (Ulrich Bek, 1992) do meio do século 20 criou o calendário da liberdade, encarnado nas datas das revoluções nacionais-libertadoras e das guerras das todas as escalas: das locais até mundiais. É a cultura da liberdade, conseguida com as revoluções, com as guerras e com a concorrencia inclemente (as guerras comerciais), que é a continuação da guerra nas condições da paz. Quase cada dia do ano desta cultura é assinalado com acontecimentos da vitória ou das derrotas das revoluções e das guerras. Quase cada seu dia ficou como a festa da Revolução, da Libertação, da Independência, da Vitória, do Exército, dos varios tipos e especies das tropas: maritimas, aereas, terrestres, de tanques, de artilharia, de desembarque, de fronteira, cosmicos etc. Quase cada tal dia ficou como a parada militar correspondente.

 

A sociedade industrial do risco (mais abaixo IR-sociedade) guerrea ou prepara guerrear cada dia, porque o seu calendário é o militar. Porque a cultura da guerra ficou a dominante, mas não a cultura da paz. O principio capital desta cultura: queres a paz prepara-se a guerra (Si vis pacem, para bellum:). A cultura da liberdade ficou como a cultura da guerra, do terror, da violença e da humilhação é que levou ao risco da negação de si. Aetapaindustrial-riscodacivilizaçãoOcidentalacaba. Ela caducou nas preparações militares, agoniza nas montanhas das armas, condenou se ao risco da autodestruição nuclear e à morte das vidas inumerosas inocentes jovens nas batalhas absurdas da guerra para a hegemonia.

 

Do sedundo meio do século 20 dentro da IR-sociedade começou nascer a sociedade nova informativa, que no seu sentido pode ser e vai ser, na etapa desenvolvida, somente harmonioso, ou não vai existir em geral. Esta sociedade harmoniosa informativa (mais abaixo HI-sociedade) conserva em si os avanços da cultura industrial da liberdade e das tecnologias, mas vai limita-los com cultura nova da harmonia, das tecnologias informativas e da paz natural. A cultura nova da harmonia e do mundo harmonioso lentamente e com tormentos nasce nas entranhas da cultura velha, sintezando os seus avanços das civilizações varias: o ocidental e o oriental, do norte e do sul, fazendo entrar as prioridades e os valores novos sociais, que criam a ordem nova da harmonia social. É umaordemdaunidadecoordenada, dedialogoebemsuspensadosvarios. Tal ordem dos varios é a ordem da unidade harmoniosa, identico ao mundo/à ordem harmoniosos como o equilibrio estavel dos grupos e dos etnoses sociais na base da prioridade dos filhos. Os filhos é o ponto do apoio principal para a HI-sociedade e a sua ordem.

 

A ordem harmoniosa dos varios etnoses e civilizações personifica o mais antigo e difundido, e por isso mais natural para TODAS as culturas valor a harmonia. A ideia da harmonia social desenvolveu nas todas as civilizações, no primeiro lugar do Oriente, nas religiões do confucianismo e budismo; e também do Sul, nas crenças dos tribos africanos, indios e outros. A conclusão do professor Richard Nisbet (2005) disto, que a ideia da harmonia é central para cultura e filosofia oriental-asiatica, pode ser difundida para as culturas principais do Oriente e do Sul. Entretanto, a ideia da harmonia não é alheia para civilizações do Norte e do Ocidente. No pensamento ocidental ela nasceu nos poemas do Homero e encontrou o desenvolvimento nas escolas do Pitágoras, do Platão e do Aristóteles, e também nas épocas da Renascença e Leibnits. Entretanto não a harmonia, mas a liberdade ficou como o valor da prioridade para rapidamente desenvolvidas sociedades industriais da Europa e da America. Mas a ideia da harmonia continua viver hoje na civilização Ocidental. Por isso a harmonia como o valor comum (mas nas varias medidas) para todas as civilizações dá a base a ordem da harmonia social, da era harmoniosa, que vai para o turno a Era Nova, ao Calendário desta era e focaliza no Dia da Harmonia Global. (As suas determinações dadas acima.) junto com a harmonia neste calendário tem lugar os valores inseparaveis dela: o Paz, o Amor, a Justiça, a Regra de Ouro das Religiões, a Perdão, a Liberdade, a Igualdade, a Fraternidade, a Felicidade e outros, mais importantes para as gerações futuras, para a juventude e para os filhos.

 

A cultura da harmonia nas sociedades passadas não tinha a base social de consciência (os actores sociais), por isso ela foi mais (no Ocidente) ou menos (no Oriente) marginal nas todas civilizações. Somente na HI-sociedade a cultura e a ordem da harmonia tem a consciência do seu apoio natural social nas quatro classes das esferas da população, que são ocupadas nas quatro esferas da reprodução social, quais (e esferas, e classes ocupadas) são harmoniosaa pela sua natureza. Por isso eles fazem o apoio natural social para a ordem harmoniosa dos varios. Na base das classes naturalmente harmoniosas a cultura da harmonia fica de prioridade nas HI-sociedades das todas civilizações e cria a estructura nova social e a hierarquia com a prioridade dos filhos. Esta estructura social e a hierarquia que lhe correspondente ficaram conhecidos, de consciência e compreenciveis somente agora na base teoretica da tetrasociologia, que une em si na prioridade a ideia oriental dos valores da harmonia e na prioridade a ideia ocidental estructural das esferas societais. A última está apresentada nas muitas teorias do nosso tempo: A. Giddens, 1990; L. Sklyar, 1991; R. Robertson, 1992; e outros separam três esferas societais nas suas teorias societais; U. Bek, 1998; G. Ternborn, 2002; e outros separam quatro esferas; A. Appaduray, 1996; e outros separam cinco esferas; e outros (O fundamento mais detalhado das quatro esferas e das classes das esferas da população pode ver no meu livro A tetrasociologia: as respostas aos convites, São-Petersburgo, 2002; no nosso website: http://www.peacefromharmony.org/docs/2-1_eng.pdf).

 

No lugar da hierarquia das classes antagónicas em relação com a propriedade ou pela riqueza (superior, meia ou operaria) esta cultura põe a harmonia das classes das esferas e da a prioridade social aos filhos/a juventude (a sua prioridade cria a hierarquia nova harmoniosa) como ao tal grupo, que na HI-sociedade possui as necessidades, as capaciades e o potencial informativas maximais no volume e na intencidade. A qualidade dos filhos determina a qualidade da sociedade informativa, ou, em outras palavras, da qualidade informativa dos filhos depende a qualidade social da HI-sociedade. Na cultura nova da harmonia, que pode-se nomear mesmo a cultura esferica, a prioridade ocupa não industria, mas a esfera social, cuja a parte central é a subesfera da infância. Na ordem nova harmoniosa na prioridade ficam não os ramos economicos do complexo militar-industrial, mas ramos sociais do complexo educativo-saneador. (Mais detalhamente sobre a prioridade dos filhos pode ver nos nossos livros e no artigo no noso website: http://www.peacefromharmony.org/docs/2-4_eng.pdf)

 

Esta cultura cria a nova repartição do poder democratico igualmente entre as classes das esferas (http://www.peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=13) Nesta democracia, que pode nomear das esferas, toda a população, todos os seus grupos recebem o acesso correspondente para as eleições democraticas. A cultura da harmonia dota os filhos com o direito eleitoral, que cumprido com os pais, que faz a base social da prioridade politica dos filhos e dos todos grupos sociais, combinados com eles: os pais, os antepassados, os ensenhantes, os medicos, os treinadores, os educadores etc. Estes grupos com os filhos formam desde 50 até 80% da população nos varios países. Com isso, a cultura da harmonia cria para si a base poderosa social e a democracia nova, orientada não para a guerra por causa da liberdade abstracta (o modelo brilhante dela são dos EUA e as suas constantes guerras para a liberdade), mas para os filhos por causa da harmonia, da paz e da liberdade não-violenta. A prioridade dos filhos serve à superaçào da discriminaçào religiosa, etnica e da raça, e também à cooperação à harmonia das culturas e dos grupos varios. A cultura da harmonia fica como a cultura do mundo harmonioso, que prevene as guerras, o terror e a pobreza como o seu solo economico. A cultura da harmonia, baseada nas classes das esferas e na prioridade dos filhos, cria a ordem correspondente social da harmonia, que encontra o seu fundamento teoretico na tetrasociologia como a filosofia social postpluralistica. (O postpluralismo é não uma negação, mas o resforçamento e o desenvolvimento do pluralismo).

 

De tal maneira, na tetrasociologia a harmonia social das classes das esferas compreende-se como o estado natural da HI-sociedade. O modo de atingir a harmonia social é a prioridade dos filhos que determina com a legislativo correspondente do direito eleitoral dos filhos, que cumprem os pais. Os pais jovens e futuros, no primeiro lugar, e também os grupos sociais ligados com os filhos (os ensenhantes, os medicos etc) chegam à consciência da necessidade da prioridade dos filhos e do direito eleitoral por meio da educação ampla no sistema harmoniosa educativa e em mass-media, e mesmo sobre a pressão do movimento global ou local (no cada país) Criamos aos filhos a prioridade no mundo. Este movimento mais detalhamente é apresentado no nosso website na parte 10 do Conteúdo, especialmente na pagina 10-8 (http://www.peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=121). O papel da prioridade dos filhos na cultura harmoniosa da HI-sociedade reflecta no Calendário da Era Harmoniosa com a fila cheia das datas da festa ligadas com filhos: a Filantropia, a Defesa, a Prioridade, a Comunicação, a Promessa etc. Do ponto da vista da tetrasociologia este Calendário exprime a qualidade nova e a ordem social do mundo harmonioso derivadas das classes das esferas e da prioridade dos filhos na sociedade.

 

O Calendário da Era Harmoniosa une os povos, as religiões e civilizações, que exige a sociedade global informativa (a HI-sociedade). Este calendário é alternativo aos calendários inumerosos das guerras da IR-sociedade que vai embora, que separavam os povos, as religiões e as civilizações, eternizavam a sua confrontação e os conflictos. Em total, se os Calendários da Era Nova foram enchidos com as guerras cada dia, o Calendário da Era Harmoniosa promessa às gerações futuras a prevenção das guerras, do terror, da pobreza e da humilhação. A cultura, os calendários e a ordem das guerras vai-se ao passado, à substituição deles vai a cultura, o calendário e a ordem da harmonia social. A tetrasociologia da a consciência cientifica da ordem social da harmonia, da sua estructura, do seu papel, das vias e do tempo do seu êxito. Se o filosofo grego antigo Protagor 2500 anos atrás disse que o homem é a medida das todas coisas, da tetrasociologia vai a conclusão cientifica: a medida do homem é a harmonia, ou: a harmonia é a medida dos todos os homens. Esta medida abre-se e encarna-se na época da HI-sociedade. Estamedidadohomemuniversalinformativo. Uma das manifestações importantes desta medida é o Calendário da era harmoniosa, qual projecto foi apresentado no nosso Apelo. Por isso a tetrasociologia é a filosofia adequada social para este Calendário, que une as datas varias pacificas no coordenado conjunto.

 

No futuro a historia da humanidade vai dividir nos dois periodos: a Era Harmoniosa (ano da e.h.) e ANTES da Era Harmoniosa (ante da e.h.). Ouasuahistorianãovaiexistir. Como escreve John Macconel,muitos cientistas reconhecem que a historia humana em breve vai acabar, se não acontece a mudança grande no comportamento humano (www.earthsite.org). Na base da tetrasociologia estou convencido que como a mudança-chave pode ser somente a transição da desarmonia social para a ordem da harmonia social.

 



Up
© Website author: Leo Semashko, 2005; © designed by Roman Snitko, 2005